© 2017 by DDL

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Pinterest Icon

info@ddlarg.com | (+351) 964 203 409

I & D

 

INOVAÇÃO NA SUSTENTABILIDADE

Sendo objetivo da DDL Arg manter-se sempre na vanguarda das argamassas à base de cal, a empresa investe continuamente na investigação, no desenvolvimento e na inovação de produtos, visando aumentar e melhorar as soluções técnicas disponíveis.

As atividades de I&D e de Inovação da DDL Arg procuram fundamentalmente desenvolver soluções ecologicamente sustentáveis, nomeadamente com a utilização de agregados leves provenientes de desperdícios florestais, agrícolas e industrias, de forma a proporcionar uma clara alternativa ao sistema ETICS, reduzindo, assim, o impacto ambiental das soluções para os revestimentos.

Juntamente com vários parceiros, como o Grupo Amorim e a Universidade de Aveiro, a DDL Arg no seu departamento de I&D desenvolve produtos e soluções à medida, capazes de satisfazer as necessidades do mercado e de cumprirem as normas e recomendações internacionais em vigor. A parceria estabelecida entre a DDL Arg e a Universidade de Aveiro para o desenvolvimento de novos produtos aproveitando os recursos tecnológicos e humanos da universidade consubstancia-se no estatuto de empresa spin off da UA.

Paralelamente a isso, a DDL também está integrada no projeto da Amorim Cork Ventures, compartilhando as suas instalações em Paços de Brandão, como um parceiro que procura desenvolver e produzir produtos e projetos de investigação que visam acrescentar valor à cortiça, desenvolvendo novas abordagens para a cortiça no seu estado natural ou conjugada com outros materiais.

Dos vários projetos de investigação em curso destaca-se o projeto Eco Inov Arg, desenvolvido com o apoio da Comissão Europeia, e o projeto Evolution Cork Mortar (ECM) em processo de registo de Patente Internacional.

BENEFÍCIOS ECOLÓGICOS DAS INOVAÇÕES DDL Arg

  1. Redução dos consumos energéticos pelo aumento da eficiência térmica dos edifícios.

  2. Uso de materiais provenientes de desperdícios industriais e florestais, promovendo a (re-)utilização de materiais em fim de ciclo.

  3. Exclusão de materiais à base de derivados de petróleo, de forma a não contribuir para o impacto ambiental causado pelos combustíveis fósseis.

  4. Uso de aditivos não tóxicos, evitando a contaminação ambiental.

  5. Redução da massa volúmica – menor peso por m2, por meio dos agregados inovadores utilizados, originando um menor consumo de recursos para transporte da argamassa.

  6. Redução da percentagem de ligante – maior eficiência térmica, menor peso, e menor consumo de matérias-primas não renováveis.