IMG_20201130_160657.jpg

VALORES E DEONTOLOGIA

Na intervenção em bens patrimoniais a DDL segue os valores da disciplina de Conservação e Restauro, assegurando o cumprimento das regras deontológicas que respeitem os bens a intervir.

Os princípios gerais a observar numa intervenção de Conservação e Restauro são: 

 

AUTENTICIDADE: histórica, estética, construtiva e tecnológica. As alterações introduzidas (adições históricas) são removidas quando falsificam a peça, em termos de integridade ou de leitura. As restantes intervenções anteriores são mantidas;

 

COMPATIBILIDADE E REVERSIBILIDADE: compatibilidade material entre os materiais originais e os materiais incorporados, assegurando a possibilidade de remover os incorporados, privilegiando os materiais e as tecnologias tradicionais e, alternativamente, materiais sintéticos

 

DURABILIDADE das soluções aplicadas sem originar danos;

 

SUSTENTABILIDADE 

 

Nas intervenções a DDL segue os principais aspetos éticos recomendados pelos atuais organismos internacionais e que interessam ao património integrado:

 

CONSERVAÇÃO PREVENTIVA

Privilegiar a conservação preventiva, de modo a evitar ações de natureza curativa ou mesmo de reconstituição. Intervenções de conservação curativa, de restauro ou de reconstituição, devidamente enquadradas, visaram restabelecer a leitura aos painéis, asseverando o princípio da intervenção mínima e adequando a respetiva profundidade às anomalias, às condições ambientais, às preexistências e a eventuais intervenções futuras; 

 

ADEQUABILIDADE

Os critérios e metodologias são aferidos para cada quadro patológico específico, baseados nos estudos prévios realizados; 

 

DISCERNIBILIDADE

As áreas intervencionadas são visualmente percetíveis, à distância conveniente; 

 

INTERVENÇÃO MÍNIMA

Nas reintegrações volumétricas e cromáticas respeita-se os limites das lacunas (zonas danificadas) e são discerníveis por observação simples. As reintegrações cromáticas são executadas somente quando existe a necessidade de devolver leitura à peça; 

 

REGISTO

É sempre fornecido um relatório final que pretende dar cumprimento à compilação de todos os elementos históricos relativos à peça conhecidos pela equipa, mencionando ainda os critérios, as metodologias e os produtos empregues.